Menu fechado

Por que atuar no extrajudicial?

Eu sempre falo para vocês sobre a advocacia extrajudicial, mas como nossa população jurídica não é “educada” para ganhar dinheiro fora do judiciário, é comum surgirem várias dúvidas a respeito do tema. Para esclarecer algumas delas, enumerarei aqui algumas das muitas vantagens que surgem quando você opta pela advocacia extrajudicial:

1- Você ganha mais dinheiro:

De acordo com o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o tempo médio de duração de um processo é de mais ou menos 5 anos. Tem noção do que é isso? Vamos fazer uma conta rápida, se você cobrou R$ 15.000,00 para resolver uma demanda judicial do seu cliente e esse processo demorou 5 anos, quer dizer que você recebeu por mês  mais ou menos R$ 250,00, ou seja, inicialmente não há vantagem em uma ação judicial que lhe remunere em torno de R$ 250,00 por mês. Afinal, quando contabilizar todo o esforço empenhado nesses 5 anos, verá que definitivamente não valeu a pena. 

Diante dessa realidade preciso lhe informar que não há nenhuma prestação de serviço extrajudicial que demande todo esse tempo, “nem de longe”, por exemplo, um divórcio extrajudicial é possível concluí-lo em menos de 30 dias, assim como o inventário extrajudicial, que dependendo do Estado também poderá ser concluído no mesmo período.

Ocorre que,  o fato de ser concluído em menos tempo não quer dizer que você, enquanto advogado deverá cobrar mais barato do seu cliente, muito pelo contrário, se você resolveu a demanda do seu cliente em menos tempo, nada mais justo que  seja melhor remunerado. E,  ainda que opte em cobrar mais barato do que se a demanda fosse judicial, o tempo gasto foi muito inferior, consequentemente a remuneração será maior.

2-   Você não depende de outras pessoas:

Tecnicamente você não dependerá dos servidores públicos, inúmeras diligências, audiências, recursos, julgamentos, tampouco do Juiz e toda a burocracia que o judiciário tem, burocracia essa que você já conhece muito bem, ou seja, cumprindo todas as exigências legais, com base no Código de Normas do seu Estado, você terá o alcance do resultado útil do seu cliente muito mais rápido;

3- Poucos advogados atuam no extrajudicial:

Isso acontece, exatamente porque a grande maioria não sabe atuar fora do judiciário. Isso quer dizer que, se tem menos pessoas fazendo, para você se destacar é muito mais fácil, por exemplo, alguns advogados já estão associando as respectivas marcas visuais ao extrajudicial como uma forma de despertarem interesse no cliente. Você já pensou quantas pessoas desistiram de procurar advogados em razão do desgaste que o judiciário causa?

As razões são inúmeras, mas como poucas pessoas têm conhecimento superior as as ferramentas sempre apresentadas, como divórcio extrajudicial, usucapião extrajudicial e inventário extrajudicial, muitos sequer imaginam como é possível ser bem remunerado fora do judiciário.

Caso você tenha interesse em aprender mais sobre o assunto e se livrar de vez do judiciário, clique aqui para obter maiores informações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *